jusbrasil.com.br
6 de Abril de 2020
    Adicione tópicos

    Congresso de Processo Civil Internacional deixa auditório da Ufes lotado com apoio da ESA/OAB-ES

    OAB - Seccional do Espírito Santo
    há 3 anos

    O II Congresso de Processo Civil Internacional que acontece até esta sexta (22) na Ufes com o apoio da Escola Superior da Advocacia da OAB-ES (ESA/OAB-ES) marca mais uma maratona de estudos para contribuir com a advocacia capixaba, além de juízes, promotores, outros profissionais e estudantes.

    Segundo a coordenadora do evento e professora Valesca Raizer Borges Moschen, o direito internacional vem sendo mais discutido no Espírito Santo. “Temos construído uma determinada cultura nesse sentido, mas ainda precisa ser difundido e mais avaliado, ainda mais se pensarmos no perfil geográfico, político e econômico do Estado”, afirmou Valesca.

    A coordenadora explicou que estão sendo trabalhados temas chave como a perspectiva da nova governança global, como ficam os novos desafios do Poder Judiciário, do direito frente a transnacionalização das relações. “Também será analisado como isso vem sendo trabalhado pela Associação Americana de Direito Internacional, entre outras análises. Importante frisar que o direito internacional está cada vez mais no nosso cotidiano e os advogados têm sentido isso. ”

    Diretor da ESA/OAB-ES, Rodrigo Mazzei, enfatizou que o Congresso reuniu palestrantes do mundo inteiro e foi elaborado em altíssimo nível. “Para a ESA essa é uma grande oportunidade para proporcionar à advocacia capixaba mais um momento de estudo e especialização. Hoje esse tema passa a ser estudado no estado, inclusive a Ufes tem uma linha de pesquisa sobre processo civil internacional, é um assunto que passa a tomar mais relevância.

    O II Congresso tem como objetivo contribuir para o debate da codificação do Direito Internacional Privado contemporâneo e de Direito Civil Internacional, além de servir de alicerce para a formação de linhas de estudo permanentes no Espírito Santo.

    O II Congresso de Processo Civil Internacional que acontece até esta sexta (22) na Ufes com o apoio da Escola Superior da Advocacia da OAB-ES (ESA/OAB-ES) marca mais uma maratona de estudos para contribuir com a advocacia capixaba, além de juízes, promotores, outros profissionais e estudantes.

    Segundo a coordenadora do evento e professora Valesca Raizer Borges Moschen, o direito internacional vem sendo mais discutido no Espírito Santo. “Temos construído uma determinada cultura nesse sentido, mas ainda precisa ser difundido e mais avaliado, ainda mais se pensarmos no perfil geográfico, político e econômico do Estado”, afirmou Valesca.

    A coordenadora explicou que estão sendo trabalhados temas chave como a perspectiva da nova governança global, como ficam os novos desafios do Poder Judiciário, do direito frente a transnacionalização das relações. “Também será analisado como isso vem sendo trabalhado pela Associação Americana de Direito Internacional, entre outras análises. Importante frisar que o direito internacional está cada vez mais no nosso cotidiano e os advogados têm sentido isso. ”

    Diretor da ESA/OAB-ES, Rodrigo Mazzei, enfatizou que o Congresso reuniu palestrantes do mundo inteiro e foi elaborado em altíssimo nível. “Para a ESA essa é uma grande oportunidade para proporcionar à advocacia capixaba mais um momento de estudo e especialização. Hoje esse tema passa a ser estudado no estado, inclusive a Ufes tem uma linha de pesquisa sobre processo civil internacional, é um assunto que passa a tomar mais relevância.

    O II Congresso tem como objetivo contribuir para o debate da codificação do Direito Internacional Privado contemporâneo e de Direito Civil Internacional, além de servir de alicerce para a formação de linhas de estudo permanentes no Espírito Santo.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)